NOTÍCIAS

02.01.2012
O Grupo FisioWork® traz Nilton Petrone (Filé) em 2012

A FisioWork® traz Nilton Petrone (O "Filé"), neste ano de 2012, para ministrar os cursos: Recuperação acelerada: Avaliação e tratamento do Joelho - Protocolo NIPE; assim como ombro e quadril.

 

Nascido no Rio de Janeiro em 7 de julho de 1961, Nilton Petrone Vilardi Júnior  se formou em Fisioterapia na Faculdade de Recuperação da Associação de Solidariedade à Criança Excepcional (FRASCE), do Rio de Janeiro (RJ), em 1984. Dois anos depois, iniciou sua carreira acadêmica na Universidade Castelo Branco, inicialmente como professor, posteriormente como coordenador, chefe do departamento de fisioterapia e diretor.


Em 1990, ingressou no futebol tratando o atacante Romário para a disputa da Copa de Mundo     daquele ano. Na temporada de 1993/1994, trabalhou no futebol português, no Ilha da Madeira, onde conheceu o técnico Paulo Autuori e outros nomes do futebol brasileiro.
Em 1995, voltou a trabalhar com Romário, desta vez no Flamengo. “Recuperei o Romário para que ele pudesse participar da decisão contra o Fluminense”, conta Filé. No mesmo ano – emprestado pelo Flamengo – trabalhou para o Botafogo no Campeonato Brasileiro. “Inicie o trabalho com o Túlio, depois vieram o Marcelo Alves, o Beto e o Donizetti”.


Em 1996, Filé conheceu Ronaldo, que se tornaria, anos depois, o maior desafio da carreira do fisioterapeuta. Antes disso, Petrone trabalhou no Fluminense e no Flamengo (em 1997 e 1998, respectivamente). Em 1998, recuperou Romário, cortado da Seleção Brasileira que disputaria a Copa do Mundo da França, antes do prazo estipulado pela comissão-técnica do time nacional.
A partir de 1999, passou a cuidar de perto de Ronaldo. Foi contratado pela Internacional de Milão. Teve papel decisivo no sucesso do atacante na Copa do Mundo de 2002. Recuperou o Fenômeno de uma cirurgia de reconstituição do tendão patelar do joelho direito à tempo de disputar a competição e ser o artilheiro máximo do torneio. “Nenhum outro atleta tinha voltado ao esporte de alto nível após uma contusão como a que o Ronaldo sofreu”, disse Petrone, que foi publicamente elogiado por Ronaldo após a disputa do Mundial do Japão e da Coréia do Sul.


De 2002 até 2005 foi Sub-Reitor da área da saúde da Universidade Estácio de Sá. 2006 acompanhou o atleta GUGA até a Copa Davis (Agosto 2006 em Belo Horizonte). Setembro de 2006 foi convidado pelo treinador de futebol Wanderley Luxemburgo a fazer parte da comissão técnica do Santos F. C.


Em 2007 cria o CEPRAF (Centro de excelência em preparação e recuperação de atletas de futebol) no Santos F. C.
Em 2007 realiza a recuperação da judoca Danielle Zangrando medalha de ouro e do judoca Leandro Guilheiro medalha de bronze no Panamericano no Rio de Janeiro.
2007 vários atletas brasileiros que estão em clubes europeus solicitam a realização de sua recuperação no CEPRAF tais como: Rodrigo zagueiro do São Paulo, Kleber atacante do Cruzeiro, Marcinho Guerreiro, Fabiano meia do Necaxa México, atualmente no Atlético Mineiro entre outros.


Em 2008 é convidado pela Sociedade Esportiva Palmeiras para a criação de um modelo inovador na área de prevenção no futebol integrando a equipe técnica de Wanderley Luxemburgo.
Em 2009 Inicia uma nova fase na carreira como Diretor/Gestor do Instituto Vita reformulando toda a estrutura de Reabilitação com quatro grandes Centros de Reabilitação em São Paulo (capital).
Em 2010 é convidado para participar da comissão técnica do Clube Atlético Mineiro.


O Fisioterapeuta Nilton Petrone, por onde passou levou seu método inovador e arrojado de tratamento, recuperando diversos atletas de ponta antes do tempo esperado pelo departamento médico dos clubes em que trabalhou.


E hoje, os fisioterapeutas da região Sul terão a oportunidade de conhecer este método de recuperação acelerada para aplicar em seu dia a dia de trabalho.


Neste curso o fisioterapeuta terá a oportunidade de conhecer como o Dr. Nilton Petrone se tornou o fisioterapeuta mais reconhecido do país.
 

Voltar para notícias