NOTÍCIAS

05.05.2015
TEMOS PACIENTES OU CLIENTES?

Na área da saúde, atendemos a consultas ou somos gestores de um negócio? 

Paciente: pessoa resignada, conformista, que espera com paciência.

Cliente: Consumidor de um serviço ou produto.

Todo profissional de saúde está inserido, de um jeito ou de outro, em um contexto denominado “negócio”, que se baseia no relacionamento de troca entre profissional e cliente, sendo remunerado para prestar um serviço, seja em seu próprio negócio (clínica ou consultório), seja trabalhando no serviço público ou privado.

Tempos atrás, o paciente procurava um profissional para resolver algum problema de saúde e este transmitia a ele confiança necessária para realizar a consulta.

Contudo, os tempos mudaram. A facilidade de se ter acesso a informações aumentou e cada vez mais vem despontando um novo tipo de pessoa (cliente) que procura por atendimento de um profissional com uma postura diferente da citada anteriormente, ou seja, hoje é ele quem dita as regras, pois tem maior consciência de seu poder de consumo, o que pode vir a fazer diferença entre você e outros profissionais. Ele pesquisa sobre o profissional, paga atendimento particular ou de um convênio e, por isso, exige ser bem atendido, quer ser tratado individualmente, questiona, quer informações, diagnósticos mais precisos e, graças às novas fontes de informações, não é incomum saber a respeito de sua doença e , assim, questionar sobre os procedimentos que serão adotados.

Isso mostra claramente que não basta ter apenas uma excelente formação técnica, é preciso que o profissional agregue outras ferramentas para conseguir se diferenciar da avalanche da concorrência instalada em seu mercado. Uma vez postas em prática tais ferramentas, o profissional passa de “atendente” (sem desmerecer qualquer profissional) dentro de uma sala e passa a ser gestor de seu negócio, em que um cliente procura seu serviço, independentemente do motivo (necessidade, indicação, valor, proximidade, etc), em troca de sua saúde restabelecida ou da solução de seu problema. 

Luciano Hoefling (adaptado de o marketing também veste branco)

Voltar para notícias