NOTÍCIAS

05.06.2014
O Grupo FisioWork é case de sucesso em "Inovação"

O Grupo FisioWork é case de sucesso em "Inovação", segundo programa desenvolvido pelo Sebrae/RS e CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Bons motivos para a comemoração de 6 anos da empresa!

Leia na íntegra o Case sobre a empresa elaborado pelo Sebrae/CNPq, redigido pelo jornalista João Menoni.

Agradecemos a todos que fazem parte desse sucesso!

----------------------------

Programa ALI – Sebrae/RS
Histórias de Sucesso
Case FisioWork
Maio 2014

---------------------------- 

Empresa mostra que é possível ser inovadora e continuar inovando 

Grupo FisioWork tem em seu portfólio 70 cursos em fisioterapia, 
incluindo pós-graduação, e mais de 3,5 mil alunos de vários estados

Como implantar ações inovadoras em uma empresa inovadora? A resposta está relacionada ao dia a dia empresarial: sempre haverá espaço para a inovação porque os mercados mudam, as pessoas mudam, a tecnologia evolui de forma vertiginosa e, principalmente, sempre é possível, melhorar o desempenho, seja ele de produção ou financeiro. Com o Grupo FisioWork ocorre exatamente isso. A empresa tem alta capacidade de inovação, pois oferece, constantemente, novos cursos, fecha parcerias e busca novas formas para divulgar seus serviços. Entretanto, ela entende que sempre é possível melhorar, por isso busca permanentemente qualificação técnica e de gestão. 

A adesão da FisioWork ao programa Agentes Locais de Inovação (ALI), em 2012, desenvolvido pelo Sebrae/RS e CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – é a comprovação de um perfil gerencial que a torna referência em educação continuada em fisioterapia no Rio Grande do Sul. Ao completar seu ciclo de participação na assessoria, em 2014, ela vê consolidados conceitos e práticas que garantem bons resultados de forma sustentável e com excelentes perspectivas. A empresa, com sede em Novo Hamburgo, no Vale do Rio dos Sinos, e unidade em Porto Alegre, está no mercado há seis anos e tem em seu portfólio mais de 70 cursos em fisioterapia, incluindo pós-graduações com a Faculdade Redentor/RJ. Deste então, mais de 3.500 fisioterapeutas e acadêmicos de vários estados aperfeiçoaram seus conhecimentos em uma área em constante evolução. 

Conforme o agente local de inovação, Francisco Lucchese, que atendeu a FisioWork, foram realizados três diagnósticos relacionados à inovação na empresa no início, meio e fim da assessoria. O objetivo é mapear práticas que impulsionaram inovações e, consequentemente, levaram o empreendimento a obter resultados positivos. Várias ações propostas foram implantadas na empresa, entre elas, o plano de marketing com foco em linguagens específicas buscando atingir e interagir com clientes por meio de malas-diretas, redes sociais e website. O resultando foi maior aproximação com os públicos-alvos do empreendimento. “Outra importante ação desenvolvida foi a utilização de ferramenta voltada ao aprimoramento da avaliação dos profissionais contratados para ministrar os cursos. A consequência foi a qualificação dos filtros utilizados na seleção, proporcionando melhor resposta nas contratações”, destaca Lucchese.

Grau de inovação

A avaliação final do programa ALI, mostrou que a FisioWork evoluiu nas dimensões de Organização e de Processos ao utilizar novas formas e ferramentas para aprimorar tarefas internas, facilitando a interação dos colaboradores para obtenção de melhores resultados. Em Organização é avaliado o modo como a empresa está estruturada, como são definidos os papeis e as responsabilidades de cada um e como é a relação com a concorrência. Já em Processos, é levada em consideração a importância dada à melhoria dos processos, com adoção de novas práticas de gestão, certificações, softwares de gestão e cuidados com o meio ambiente (gestão de resíduos), em busca de maior eficiência, qualidade, flexibilidade ou menor ciclo de produção. 

Durante o período de tempo no qual participou do ALI, a empresa deu passos importantes como, por exemplo, a estruturação de um espaço de ensino específica para os cursos em Porto Alegre, eliminando os custos com a locação de espaços para esses eventos, e modificou sua estrutura interna tornando o empreendimento mais organizado e formal. Também está em andamento projeto de caráter social, no qual é oferecido ao público um curso com profissional renomado cujos recursos obtidos serão direcionados a instituições de caráter social. 

O futuro? Continuar inovando

Os planos para a FisioWork continuar crescendo e se desenvolvendo são muitos. De acordo com o diretor-geral do grupo, Luciano Hoefling, há interesse em buscar investidores para um novo projeto (não divulgado), que visa ampliar substancialmente a abrangência, conveniência e o acesso ao conhecimento através das capacitações. A primeira etapa, que está sendo desenvolvida, é a elaboração de um modelo de negócio para, posteriormente, executar o plano voltado à obtenção de recursos.

Em virtude de seu perfil inovador, a empresa está constantemente evoluindo. Para aumentar ainda mais o grau de inovação da FisioWork, o agente Francisco Lucchese reitera a importância da utilização de programas governamentais de fomento para tornar o ambiente mais propício à criação e a implantação de Inovações. Cita, ainda, ações voltadas a melhoria de processos que visem eficiência e redução de custos com fornecedores – estoque, produtos e serviços – por meio, por exemplo, de parcerias. Os ganhos, esperados segundo ele, são aumento na capacidade de geração de soluções e serviços inovadores a partir de oportunidades de interação interna e externa, aumento da qualidade do serviço prestado e redução de custos (aumento da margem de lucro). “A consequência de investir em inovação é a competitividade que garante a conquista de bons clientes e a manutenção de uma boa posição da empresa no seu mercado de atuação”, afirma Lucchese.

A empresa

A FisioWork foi idealizada pelo fisioterapeuta Luciano Hoefling, diretor-geral da empresa que, com visão empreendedora e vocação para a inovação, convergiu ideias entre os então colegas de faculdade, Cristina Taffarel e Evandro Fortino, hoje sócios, e, juntos, criaram a empresa, em 2008. O propósito de preparar e qualificar graduandos e profissionais fisioterapeutas para as exigências do mercado de trabalho transformou-se em realidade. Além de contribuir para a ascensão profissional, promover o desenvolvimento da classe por meio de maior qualificação técnico-científica, e com isso, proporcionar à sociedade uma fisioterapia resolutiva e científica, os sócios da empresa contribuem para tornar o Rio Grande do Sul uma referência no país em educação continuada em fisioterapia. A prova disso é o número significativo de alunos de outros estados.

Os cursos da FisioWork visam complementar a formação dos profissionais da área, contribuindo para uma fisioterapia diferenciada voltada à qualidade. A empresa entende que uma capacitação profissional adequada gera vantagens competitivas em um mercado de trabalho aquecido. Dentro desse conceito, oferece oportunidades de evolução técnico-científica para o sucesso profissional de seus alunos. 

----------------------------- 

Texto: João Menoni, jornalista profissional, MTb/RS 5.226

Voltar para notícias