NOTÍCIAS

11.06.2013
Dieta mediterrânea é aliada do cérebro

Estudo mostra os benefícios para memória e habilidades cognitivas 

 

A dieta mediterrânea (europeia), rica em ácidos graxos e ômega-3, presente em alimentos como peixe, frango, azeite de oliva, frutas e legumes, é enaltecida pelos benefícios à saúde. A Universidade do Alabama em Birmingham (EUA) e a Universidade de Atenas (Grécia) realizaram o maior estudo já feito sobre o assunto e constataram que seguir esse regime melhorar a memória e as habilidades cognitivas.

O trabalho foi publicado na revista Neurology no dia 30 de abril. Os pesquisadores acompanharam 30.239 pessoas a partir de 45 anos até idosos, durante quatro anos (janeiro de 2003 a outubro de 2007). Mais da metade desses indivíduos (17.478), com idade média de 64 anos, seguiram a dieta mediterrânea e foram submetidos a testes para avaliar as faculdades mentais.

As pessoas saudáveis ​​cuja dieta mais se aproximava da mediterrânea tiveram 19% menos riscos de alguma complicação cognitiva. Apenas os diabéticos – que eram 17% do grupo – apresentaram diferença e não tiveram os mesmos benefícios.

Outras vantagens da dieta mediterrânea é a redução de até 30% dos riscos de complicações cardiovasculares; a melhora da fertilidade em mulheres durante a fecundação assistida, a redução do colesterol; e o reforço na capacidade anti-inflamatória.

 

Fonte: Setor Saúde

 

Voltar para notícias